segunda-feira, 13 de maio de 2013

[RESENHA] - Insurgente


Informações: 
Edição: 1
Editora: Rocco
ISBN: 978-85-7980-155-6
Ano: 2013
Páginas: 512
Tradutor: Lucas Peterson
Skoob: [LINK AQUI]



Sinopse: O mundo de Tris Prior está se despedaçando. As facções estão em decadência e não há nenhuma garantia de saber quem está do seu lado — ou contra você. Alianças frágeis são formadas e a culpa, e a dor, e o desejo de vingança permeiam a todos, corroendo-os. Tris perdeu os pais e a guerra transformou a ela e aos seus amigos em assassinos — mas não há tempo de as feridas cicatrizarem. Com a ajuda de Tobias e Caleb, seu irmão, e de aliados convenientes, ela deve lutar contra todas as probabilidades e descobrir a única coisa que pode salvá-la: a verdade. Mas a verdade pode ser um golpe doloroso, e as escolhas de Tris trarão consequências devastadoras e inesperadas, que abalarão ainda mais as bases de uma sociedade prestes a se fragmentar… 




Insurgente é o segundo livro da trilogia distópica da autora Veronica Roth, sua trama se iniciando exatamente onde seu antecessor, Divergente, acabou. O que me leva a lembrar que essa resenha pode acabar tendo alguns spoilers. 

Tris, Quatro e parte dos sobreviventes buscam refúgio na sede da Amizade. Eles precisam pensar no que fazer a seguir. Precisam de saber o que está acontecendo na cidade e com o que sobrou das facções. Tris está tensa e em estado de choque com suas ações, não consegue esquecer o que fez. Por outro lado o modo de agir dos membros da Amizade é irritante e eles não poderão ficar muito tempo. 

Quando membros da Erudição surgem atrás do grupo Tris, Quatro, Caleb e Susan conseguem fugir. Conseguindo abrigo com os sem-facção Tris se vê surpresa diante da organização do grupo e dos planos deles agora que a Erudição atacou abertamente a Abnegação. Mas isso não é o que mais surpreende e preocupa Tris, é a líder dos sem-facção. 

Recebendo notícias da cidade Tris e Quatro decidem partir para a sede da Franqueza, onde os membros fiéis a Audácia conseguiram abrigo. Metade da facção se aliou a Erudição e o caos impera. Jeaninne, a líder sem coração da Erudição não vai descansar enquanto não estudar, dissecar e matar todos os Divergentes, Tris, que ainda procura força e equilíbrio nesse momento tão difícil se vê em meio a uma decisão: apoiar cegamente as decisões de Quatro e da Audácia ou ir em busca de verdade, mesmo vindo de quem vem. Por que Jeaninne atacou a Abnegação justo agora? Que segredo ela roubou e quer manter a qualquer custo? 

Se antes Divergente já tirava o fôlego, agora o leitor prende a respiração do começo ao fim. O ritmo da trama é absurdamente mais insano que o primeiro. Tem muitas reviravoltas e com essas alianças muita coisa pode acontecer. 

O que mais me agradou foi ver a evolução sentimental dos personagens em meio a todo o caos. Os traumas, os medos, os arrependimentos e o que essa mistura provoca em cada um. Laços de amizade que se fortalecem ou se rompem de vez. A autora soube trabalhar com isso, sabendo usar isso para o desenrolar bombástico das teorias de conspiração. 

Confesso que dessa vez o Quatro me deixou meio irritada. Por mais que algumas coisas até seja justificáveis, ele não pareceu ser o mesmo personagem forte do primeiro livro. Estava realmente fragilizado, apesar de usar sua coragem como mascara. 

Essa série se tornou uma das que encabeçam minha lista de favoritos, pois nos faz pensar em como está nossa sociedade atual, como funciona o nosso governo e o poder de escolha que temos. Será que estamos tão longe assim de entrar nesse estado de caos? Será que é realmente mera ficção? 

Agora é esperar pelo lançamento do terceiro livro, Allegiant, que tem sua previsão para o dia 22 de outubro nos Estados Unidos, e ainda sem previsão pela Rocco aqui no Brasil. Mas, para não ficarmos tão órfãos até lá, a Rocco disponibilizou o conto que está entre o primeiro e o segundo livro chamado “Free Four: Tobias Narra a História” [LINK AQUI], vemos os acontecimentos pela visão do personagem Tobias e faz parte da edição americana de Insurgente. 



Critérios de Avaliação 


a) Arte da Capa: 
Seguindo a linha da capa de Divergente, dessa vez a arte foi feita com o símbolo da facção Amizade. Um dos símbolos mais bonitos entre os cinco. Uma arvore já sem quase seca sendo cercada por suas folhas pairando tendo como fundo Chicago, representando a trama perfeitamente já que boa parte está ligada a essa facção. 


b) Trama: 
A autora seguiu o mesmo ritmo forte do primeiro livro, intensificando ainda mais o que já tinha dado certo. Toda a teoria de conspiração, alianças e traições se encorparam tanto que somado ao ritmo alucinante me deixou surpresa ao ter um ápice tão violento, sem aquelas quebras que geralmente desanimam a leitura. 


c) Caracterização das Personagens: 
Os personagens cresceram ainda mais e de forma catastrófica, afinal em um tempo curto com muita coisa acontecendo as personalidades foram forjadas a ferro e fogo. E não só pela guerra entre facções, mas muitos conflitos interiores em jogo, os sentimentos de todos foram trabalhados com verdadeira maestria e de forma crível. 


d) Qualidade do Livro (papel, letra, erros, etc.): 
A diagramação permaneceu a mesma do antecessor com as letras num tamanho consideravelmente grande e um bom espaçamento. A revisão estava muito boa, apesar de alguns travessões terem sido “comidos”. O papel dessa vez era fosco, apesar de ainda ser o branco que me incomoda. 


e) Comparação com outras obras do gênero: 
Eu realmente não tenho como comparar essa trilogia com nada do que eu já tenha lido. Apesar das comparações com Jogos Vorazes que até citei na primeira resenha, realmente não acredito que tenha seguido a mesma linha. A situação está completamente caótica e me fez lembrar muito aos filmes antigos de guerra, com muita ação e toques bárbaros de violência. 


Nota: 4,5 




3 comentários:

  1. Essa é a primeira resenha que leio de Insurgente. Não li Divergente ainda, mas pelo que li em tantas resenhas consegui intender bem o enredo desse e o que você achou. Estou ansioso para ler a série toda, mas vou esperar o terceiro livro ser lançado haha. Gostei das suas considerações.

    Abraços
    www.entrepaginasdelivros.com

    ResponderExcluir
  2. Mais uma série distópica que eu quero conferir.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  3. Quero muito começar a ler, mas vou esperar lançarem todos os livros pra ler na sequência. Espero que os filmes sejam tão elogiados quanto os livros.

    Beijos
    www.leitoraincomum.com

    ResponderExcluir

Postagens populares