segunda-feira, 15 de abril de 2013

[RESENHA] - Finale


Informações: 
Edição: 1
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580572827
Ano: 2013
Páginas: 304
Tradutor: Viviane Diniz



Sinopse: Nora e Patch pensavam que seus problemas tinham ficado para trás. Hank estava morto, e seu desejo de vingança não precisava ser levado adiante. Na ausência do Mão Negra, porém, Nora foi forçada a se tornar líder do exército nefilim, e era seu dever terminar o que o pai começara — o que, essencialmente, significava destruir a raça dos anjos caídos. Destruir Patch. Nora nunca deixaria isso acontecer, então ela e Patch bolam um plano: os dois farão com que todo mundo acredite que não estão mais juntos, manipulando, dessa forma, seus respectivos grupos. Nora pretende convencer os nefilins de que a luta contra os anjos caídos é um erro, e Patch tentará descobrir tudo o que puder sobre o lado oposto. O objetivo deles é encerrar a guerra antes mesmo que ela venha a eclodir. Mas até mesmo os melhores planos podem dar errado. Quando as linhas do combate são finalmente traçadas, Nora e Patch precisam encarar suas diferenças ancestrais e decidir entre ignorá-las ou deixá-las destruir o amor pelo qual sempre lutaram. 





Finale é o quarto e último livro da série Hush, hush. Se você ainda não leu Sussurro, Crescendo e Silêncio, esse post contêm alguns comentários e spoilers sobre o enredo, especialmente do terceiro livro. 

Quando Nora e Patch achavam que seus problemas finalmente tinham deixados de existir, surge um imprevisto ainda maior. Com a morte do Mão Negra, Nora é obrigada a se tornar a sucessora de Hank, para liderar o exército Nefilim com o objetivo de terminar aquilo o que seu pai havia começado: preparar seu povo para exterminar a raça dos anjos caídos, e isso automaticamente, incluía Patch. 

Nora jamais concordaria com essa situação, portanto ela e Patch acabam criando um plano: os dois fariam de tudo para convencer a todos que não estavam mais juntos. E ao mesmo tempo, a garota tentaria mostrar aos Nefilins de que a luta contra os anjos caídos seria um grande erro, enquanto Patch sairia em busca de informações precisas sobre o lado oposto. Dessa forma, eles pretendem interromper a guerra, antes mesmo dela ser iniciada. Será que eles serão capazes de declarar paz entre os anjos caídos e os Nefilins e vivenciarem o amor pelo qual sempre lutaram? 

Se tem uma coisa que Becca tira de letra, é criar mistérios envolventes em seus livros. Confesso que o início de Finale foi meio morno, mas não demorou muito para a história engrenar e ganhar totalmente a minha atenção. O nível de ação e suspense cresce a cada página e capítulo, o que torna tudo muito interessante e instigante. Com toda maestria, a autora conseguiu deixar-me sem fôlego. 

A narração e a escrita são mantidas com a mesma qualidade dos livros anteriores, o que muito me agradou. Sem contar que os mais diversos sentimentos foram despertados em mim durante a leitura. Ao mesmo tempo em que me senti impressionada, por outro lado me senti demasiadamente angustiada, ao ponto de querer roer todas as minhas unhas. Também vale destacar as reviravoltas e revelações surpreendentes contidas na obra. 

Em relação aos personagens, apesar de muitas pessoas considerar Nora chata, eu gosto dela. Sua chatice não me incomoda tanto, pois as situações que ela vivencia, justifica. Em Finale, ela amadureceu muito. E uma das coisas que mais me chamam a atenção em Nora, é que ela está longe de ser uma mosca morta (como acontece com tantas outras protagonistas), por isso acabei batendo tanto na mesma tecla ao dizer que Nora foge do padrão das protagonistas habituais. 

Patch me tirou do sério em alguns momentos, por ele querer resolver alguns problemas sem contar com a ajuda de Nora. Sei que seu intuito era protegê-la, mas com isso, ele acabou subestimando sua capacidade como Nefilim. Tirando isso, Patch continua me surpreendendo e mantendo o carinho e admiração que sinto por ele. 

Eu também fiquei admirada por ver o quanto Vee cresceu como personagem. Aquela garota cheia de futilidades lá do começo, ficou no passado. Ela se mostrou muito madura desde Silêncio. Também me pegou de surpresa as revelações que ocorreram em relação a ela, mas que muito me agradaram. 

Scott Parnell está de volta, e me cativou ainda mais. Por ter desempenhado um ótimo e importante papel na história, o leitor pode conhecê-lo melhor e sendo assim, ficou impossível não me afeiçoar a ele. 

Alguns outros personagens também reapareceram, assim como novos surgiram e uma coisa que muito me agrada na narrativa da Becca é o fato de que não há personagem apenas para preencher o cenário, cada um que apareceu foi fundamental da sua forma para a evolução da trama, isso dinamizou ainda mais essa história que já tem o ritmo alucinante. 

No geral, minhas expectativas em torno da série foram superadas. Agora que só restou saudades, o jeito é esperar ansiosamente pelos filmes, onde o primeiro (intitulado como Sussurro) terá as gravações iniciadas no 2°semestre desse ano. Estou louca para ver Patch e Nora nas telinhas. 



Critérios de Avaliação 


a) Arte da Capa: 
Finale é uma das capas mais lindas da série. Samantha Ruggiero e Drew Doyon estão juntos numa pose bem sugestiva quanto ao final de toda essa guerra. Os dois juntos com as ondas violentas de fundo ficou uma imagem extremamente bonita. E as cores sombrias dão o toque de tensão de um final de história. Realmente é a minha preferida. 


b) Trama: 
A história está no seu ápice, no clímax. Seu ritmo é alucinante e o suspense quanto ao futuro dos personagens prende o leitor até a última pagina. O romance passou para segundo plano e a guerra pega fogo. Foi um bom desfecho pra série. 


c) Caracterização das Personagens: 
Becca soube trabalhar com maestria e no decorrer desses quatro livros todos os personagens, sem exceção, evoluíram e amadureceram conforme a situação. Desenvolveram uma força interior gigantesca e conseguiram exteriorizar isso, o que enriqueceu e muito a obra. A autora trabalhou muito bem cada coadjuvante de forma que cada um tivesse sem lugar ao sol sem ofuscar os protagonistas. 


d) Qualidade do Livro (papel, letra, erros, etc.): 
O livro continua com a diagramação característica da série, as paginas continuam amareladas, as letras em um bom tamanho pra leitura. Realmente é um ótimo trabalho da editora Intrínseca. 


e) Comparação com outras obras do gênero: 
Finale, assim como toda a série Hush, hush é como já foi muito citado, fora dos clichês celestiais. O que não se pode dizer sobre o romance adolescente. É um ótimo livro YA pra quem espera suspense, amor e uma boa guerra. 


Nota: 4,5 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares