segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

[RESENHA] - O Rosto que Precede o Sonho

Informações:
Edição: 1
Editora: Porto71
ISBN: 978-85-911840-2-6
Ano: 2012
Páginas: 176
Skoob: [LINK AQUI]




 
Sinopse: Os sinais que ele não percebeu, no dia do acidente, poderiam ter evitado que seus pais entrassem naquele avião. Tempos depois, algo inesperado mudou o rumo das coisas, e ele, então, passou a esperar o dia em que os sinais voltariam... Tomas Ventura levava uma vida quase perfeita, cercado por tudo que sempre quis: um violão, um telescópio, muitos discos bons, amigos, um emprego de sonhos e uma casa que flutuava. Mas no dia em que recebeu a proposta de trabalho da sua vida, o convite para participar da trilha sonora de um grande filme de Hollywood, ele decidiu dizer “não”. Até que dois sinais, os olhos cor de mel daquela menina, mostraram-lhe que ainda havia motivos para seguir em frente...



Eu estava muito, mas muito MESMO ansiosa para ler esse livro. Quem já teve oportunidade de ler algum dos livros do Gomyde sabe muito bem do que estou falando. Tive a oportunidade de resenhar Ainda não te disse nada e fiquei encantada com sua narrativa. O autor escreve maravilhosamente bem, isso é incontestável. Em O Rosto que Precede o Sonho ele se supera.

Nesse livro conhecemos o músico Tomas Ventura. Tomas é conhecido por compor lindas trilhas sonoras para filmes. Apesar de todo reconhecimento que cerca a vida profissional de Tomas, ele não vislumbra ser um cara rico e famoso. Pelo contrário, o que Tomas realmente deseja é encontrar "A" mulher para viver um grande amor. A bordo de seu veleiro e na companhia do violão e dos clássicos discos de vinil, Tomas passa grande parte do seu tempo compondo e admirando a natureza que o cerca, sempre com um senso de humor de causar inveja.

Sempre focado em seu trabalho Tomas não tem muito tempo para se dedicar aos seus relacionamentos e por isso acaba sendo traído e abandonado por sua atual namorada. Depois disso e com o aniversário de morte de seus pais se aproximando nada melhor que a companhia de Benjamim, seu melhor amigo para desafogar as mágoas. Mas Tomas não ficará triste por muito tempo. Um encontro inesperado e corriqueiro acontece e Tomas conhece "A" mulher: Aurora.

O primeiro encontro do casal ocorre no café de Benjamim e após uma hilária disputa por discos clássicos de rock que estão à venda no bar os dois se separam. Daí por diante Tomas não consegue esquecer mais Aurora e fará de tudo para encontrá-la.

A música está presente durante toda a narrativa. Fãs de rock vão se esbaldar com tantas referências e citações utilizadas pelo autor para compor o universo de Tomas Ventura. Gomyde também é músico e utilizou de todo seu conhecimento musical para compor o personagem.

Entre tantas mensagens o livro fala sobre a força que o destino exerce sobre cada um. Nada do que ocorre em nossas vidas trata-se de mera coincidência. E Mauricio soube transmitir isso naturalmente. Outro ponto forte da história são as inúmeras colocações sobre o que desejar da vida, de como aproveitá-la, como desfrutar cada momento ao lado da pessoa que amamos. Ao ler não tem como não parar um pouco e pensar se realmente estamos vivendo intensamente cada momento, se realmente estamos aproveitando nosso tempo como devemos.

A linguagem do livro é de fácil compreensão assim como nos demais livros do autor. A leitura flui naturalmente e sem complexidades. Os diálogos são bem construídos e estruturados.

Algo que pude reparar na narrativa de Maurício no seu livro anterior e que constatei nesse é que sua escrita é mais leve e mais cômica quando se baseia na visão de um protagonista homem. Quando se trata de uma protagonista, a escrita se torna mais delicada, mais doce. Dessa maneira, O Rosto Que Precede O Sonho, ainda que seja narrado em terceira pessoa, apresenta a visão de Tomas através de uma linguagem leve e divertida, mas, nem por isso, menos sensível.

Aliás, diria que "sensibilidade" é uma característica recorrente das obras de Maurício. Essa, em especial, é sensível desde o início, principalmente por conta dos detalhes e sutilezas inseridos estrategicamente pelo enredo. Ainda, uma história fundamentada em trilhas sonoras só poderia resultar em algo terno. Cada palavra, aqui, funciona como um acorde em uma música; cada uma contribui para dar o ritmo, a fluidez e a melodia ao enredo.

Não posso, também, deixar de falar da habilidade de Maurício em criar uma história envolvente e verossímil independentemente do número de páginas. O livro é curto, os acontecimentos são rápidos, porém totalmente críveis. Talvez o final tenha tendido ao clichê; mas acredito que, dessa maneira, tornou tudo ainda mais intenso.

E falando nisso, o final do livro é de dilacerar qualquer coração. O livro é lindo. Do início ao fim. E como o próprio Mauricio havia me alertado eu chorei muito, a ponto de soluçar, tudo bem que já sou uma “manteiga derretida”, mas me fazer soluçar é pra poucos. Recomendo não só a leitura do livro em questão como indico todos os demais livros do autor.



Critérios de Avaliação

a) Arte da Capa:
A capa é linda. Tem todos os elementos importantes para a história. Lillen Vater é a modelo da capa e é linda. Essa capa foi escolhida pelos leitores numa votação que o Mauricio fez em seu blog.


b) Trama:
A trama é bem elaborada, abusando de detalhes sutis para construir seu clímax. Tem um lado dramático bem equilibrado com o toque cômico. E o romance acontece de forma natural. Consegue prender bem o leitor.


c) Caracterização das Personagens:
Os personagens são marcantes e extremamente cativantes, com seus diálogos inteligentes mostram suas personalidades. São simples, mas não superficiais.


d) Qualidade do Livro (papel, letra, erros, etc.):
A diagramação é muito boa, o papel é o amarelado e as letras são médias, o que facilita a leitura. A revisão é muito boa.

e) Comparação com outras obras do gênero:
O Rosto que Precede o Sonho é um romance sensível e com um toque de drama, bem estilo Nicholas Sparks.

Nota:
5,0

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares