terça-feira, 16 de outubro de 2012

[RESENHA] - Nabetse e os Guardiões da justiça




Olá Pessoal!

Hoje vamos dar uma olhada mais de perto no primeiro volume da série da autora nacional Nina Oliver: Nabetse e os Guardiões da Justiça: O Sábio, a Estrela e o Nada.

Nome: Nabetse e os Guardiões da Justiça - O Sábio, a Estrela e o Nada.
Autora: Nina Oliver
Edição: 1
Editora: Dracaena
ISBN: 9788582180143
Ano: 2012
Páginas: 292






Sinopse:
Com um abrir de olhos e a visão de uma manhã estrelada, recomeça a vida de Nabetse, um menino refugiado de 13 eras que retorna para seu lugar de origem: o Território, lugar residente no aglomerado estelar de Arqueiro, bem no centro da Via Láctea. Filho do relacionamento entre um sábio e uma estrela, nasceu com a essência indefinida, a irisinter, e, portanto, nesse regresso ao Território, precisará decidir entre a natureza do pai e a natureza da mãe, sendo essa escolha importante na garantia da segurança de todos. Para tanto contará com o suporte do sssGuardião da Justiça Otrebor, com a vigilância do mal-humorado Guardião da Justiça Rotciv, com os quitutes da Ajudante Enila, com a maestria infantil de Onalos, com o pulsar infinito das estrelas e com os doces de um homem que a tudo sabe. Nem tudo será agradável. Nem todos serão amigos. As Oliveiras estão com suas seivas em alerta. O Velho Sábio está em exílio. O passado será decisivo, o presente, desconhecido, e o futuro uma escolha personalíssima que apenas Nabetse poderá enfrentar.


***


Como vocês viram na sinopse, Nabetse é o filho de um humano com uma estrela, e essa idéia já soa totalmente diferente de tudo o que você já tenha visto não?
Com certeza esse é um dos pontos altos da obra de Nina, ela saiu do rotineiro caminho seguido por milhares de escritores e nos trouxe uma nova proposta.


"Hic est veritas. Ad futuram memoriam. Ad perpetuam rei memoriam."


O mundo de Nabetse é um mundo fantástico. O Território (como é chamado o lugar onde a história se passa) é onírico, mesmo durante o dia você conseguir ver as estrelas tão radiantes quanto vê-las de noite. Existe uma magia no ar reinando no território. Eu me senti na obra de Shakespeare, Sonho de uma noite de verão. Mas digo isso não pela escrita da Nina ser igual à de Shakespeare, mas por ela manipular os elementos da mesma forma. O jeito como ela lida com os acontecimentos e o fato do cenário ajudar bastante, a alusão a obra clássica do consagrado escritor veio à tona.

O timing da leitura de Nabetse é rápido, e a escrita da autora é uma escrita leve, o que faz a leitura ser bem agradável, mas Nina começou a me surpreender realmente a partir do meio do livro pra frente. Como se diz: Ela deixou o vinho bom para o final da festa.



"- O véu não irá protegê-lo se um servo tentar roubar o pulsar... 
Ele precisa ver com mais clareza, senão será um presa fácil."


Um fator interessante é como Nina brincou bastante com os nomes dos personagens, e nessa brincadeira saiu resultados interessantes, inclusive o próprio protagonista Nabetse.
Ela construiu personagens interessantes e até curiosos, pois o que você esperaria ver no comportamento de uma estrela? Fica difícil dizer não é? E se eu te falasse que o vento também tem consciência, voz e até aparência?
Dos personagens da história o que eu mais gostei foram as Oliveiras (sim árvores), elas falam e são mais interessantes pra mim do que as próprias estrelas, embora haja uma boa parte de curiosidade por quase todos os personagens.
Por incrível que pareça, e não sei se é pelo fato dele ser humano, o personagem com que eu menos tive afeição foi o próprio Nabetse.



"- Ninguém é responsável pelo futuro de ninguém. 
Mas o futuro da sabedoria está nos seus olhos..."


Há termos bem interessantes que Nina trata em sua história. Termos como o Pulsar, a Irisinter, o próprio Nada é bem curioso e difícil de entender, então nem vou tentar explicar aqui para vocês. Só lendo para compreender.


Critérios de avaliação:

A)    Arte da capa:
A arte da capa foi feita pelo ilustrador César Oliveira e ficou muito linda e ela consegue representar a essência do livro, mas senti falta de algo a mais. Embora o próprio Nabetse está na capa, eu não consegui ver o Nabetse do livro como o Nabetse da capa.

B)     Trama:
Gostei muito da história, ela tem muito potencial e com certeza Nina terá muito para aproveitar em seu segundo volume. O fator que mais ganha ponto na trama é a imprevisibilidade. Nina em hipótese alguma deixa qualquer coisa se tornar previsível e isso realmente é um dom. Ela perde ponto no ritmo do começo do livro, pois mais que realmente a história pede para ser um pouco mais lenta, eu senti falta de algo que me incitasse mais no começo.

C)    Caracterização de Personagem:
Ao longo da história vemos inúmeros personagens, e poucos deles são o que diríamos: Normais. Isso faz a trama ganhar pontos e causa incitação no leitor. Cada personagem tem um estilo bem diferente. Adorei Otrebor, o meu 3º preferido. É ele que muitas vezes quebra o gelo da narrativa e dá um novo fôlego. O 2º que mais me afeiçoei foi Yvied, um dos personagens que mais causou curiosidade.

D)    Qualidade do livro (papel, letra, erros e etc..)
A editora Dracaena fez um ótimo trabalho com Nabetse, encontrei apenas dois pequenos erros ao longo do livro, e vale ressaltar que a escrita já vem com o novo acordo ortográfico. A diagramação ajuda bastante na leitura e a qualidade do livro é muito boa.

E)     Comparação com outras obras:
Diria que Nabetse é um livro de literatura fantástica diferentes dos outros. Se fosse fazer uma comparação, faria com Harry Potter.  Não pelo fator Magia, mas pelo fato dos componentes que constroem a história de ambos serem iguais.

Nota Final: 4,2
 12345

9 comentários:

  1. Que honra ter meu livro resenhado por você Moisés! Fico feliz que as Oliveiras tenham tocado seu coração e sua imaginação. Otrebor de fato é um quebrador de gelo, mas acima de tudo, ele é um Guardião muito especial. Yvied de fato é um ponto de interrogação e, se eu fosse você, tomava muito cuidado com o Capitão!
    Um forte abraço,

    Nina Oliver

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A honra foi minha Nina...
      Curti muito Nabetse e espero a continuação enh..

      Bjus

      Excluir
  2. Gostei da resenha. Eu não conhecia o livro. Eu só ando desanimada com os autores, pois agora deram para fazer livros em séries, ao invés de escrever a história toda. Mas tudo bem, a gente vai comprando devagar e lê aos poucos, né? O que fica ruim, é você tentar se lembrar do que leu no livro anterior depois de algum tempo, já que lê outros logo em seguida.
    Parabéns pela resenha. Muito bem elaborada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Maristela...
      Eu vou dizer que já gosto de séries.
      Tudo bem que fica aquele aperto no coração quando o livro acaba, até esperar o próximo... mas quanto mais livros tiver melhor vai ser a história..

      Bjus

      Excluir
  3. Adorei o livro! A capa, a sinopse a estória em sí é muito boa. Necessito desse livro urgente kkkkkk. Sua resenha ficou muito boa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Marcos.
      Acredito que você não vai se arrepender... gostei muito de Nabetse.

      Abraço!

      Excluir
  4. Realmente a história é inédita, pelo menos para mim. E olha que leio muitos livros de literatura fantástic, mas o filho de humano com estrela é a primeira vez que vejo e por isso, minha curiosidade ficou totalmente aguçada após sua linda resenha.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rudy...
      E um caminho totalmente novo.. imprevisível...
      Você vai gostar...

      Excluir
  5. Mais uma resenha instigante. Livro de autora nacional com tema de ficção fantástica. Vale a dica para leitura.

    ResponderExcluir

Postagens populares